Pulgão


Este ano tem sido propício para o ataque dos pulgões. Foram vários os ataque desta praga, neste ano excecional em termos de clima, pelo menos aqui na zona litoral norte. Ainda ontem domingo, as temperaturas não deverão ter ultrapassado os 18ºC.

Este pessegueiro tem as folhas das pontas todas encorrilhadas. Isto é sinal que o ataque do pulgão é severo e a planta reage desta forma para se defender. Também notei que passeiam pelos ramos muitas formigas cuja função é cuida-los e protege-los dos ataques de predadores que se alimentam destes pequenos animais, como é o caso das joaninhas.

Estes afídeos são insectos sugadores capazes de se multiplicar rápidamente causando elevados danos à agricultura, pois enfraquecem e debilitam, comprometendo a produção e desenvolvimento da planta.

O ideal é a prevenção, mas nesta fase terei que fazer algo pois a seiva desta planta está a servir para alimentar o pulgão que por sua vez segrega uma substancia açucarada da qual se alimentam as formigas.

Ou quebro a cadeia alimentar deixando o pulgão desprotegido ou opto por um insecticida caseiro à base de sabão de potassa ou purim de urtigas.

0 comentários:

Enviar um comentário